O que são recebíveis de cartões e como eles funcionam?

Descubra o que são recebíveis de cartões e como eles funcionam

 

Se você é um empreendedor(a) ou possui um negócio, provavelmente já ouviu falar sobre recebíveis de cartões. Mas o que são eles e como funcionam? Neste artigo, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre esse assunto.

 

O que são recebíveis de cartões?

 

Os recebíveis de cartões são valores que as empresas têm a receber referentes às vendas realizadas por meio de cartão de crédito ou débito. Esses valores são repassados pelas administradoras de cartões às empresas em um prazo definido, geralmente de 30 a 60 dias. As administradoras de cartões são formalmente chamadas de adquirentes ou subadquirentes, que são as empresas que fornecem maquininhas, links de pagamentos, gateways de pagamentos online, etc. Contamos um pouco mais sobre quem é quem nas vendas com cartões neste vídeo, em nosso canal no youtube.

 

Como funcionam os recebíveis de cartões?

 

1.-Banner-sobre-operação-de-crédito-(800x628)

Quando um cliente faz uma compra com cartão de crédito ou débito, a administradora do cartão cobra uma taxa da empresa que recebeu o pagamento. Essa taxa é chamada de "taxa de desconto" (ou MDR, merchant discount rate) e é calculada com base no valor da venda e na modalidade do cartão utilizado.

Por exemplo, se um cliente fez uma compra de R$ 100,00 em sua loja com um cartão de crédito com taxa de desconto de 3%, a administradora do cartão reterá R$ 3,00. O restante, R$ 97,00, será repassado à empresa em um prazo definido.

 

Esse valor repassado à empresa é o que chamamos de "recebível de cartão". O recebível de cartão pode ser antecipado, ou seja, a empresa pode receber o valor da venda antes do prazo definido, mediante o pagamento de uma taxa de antecipação.

 

Por que os recebíveis de cartões são importantes?

 

Os recebíveis de cartões são uma forma de as empresas facilitarem o pagamento de seus clientes e aumentarem suas vendas. Além disso, o recebimento por meio de cartão de crédito ou débito é uma opção mais segura do que o recebimento em dinheiro.

 

Os recebíveis de cartões são importantes também para facilitar ofertas de crédito, na modalidade chamada do crédito fumaça, que é o uso desse fluxo a receber como uma garantia adicional (ou principal), aumentando a segurança para o financiador. Esse mercado inclusive está passando por uma transformação do registro de recebíveis, que é extremamente positiva para aumentar a segurança dessas operações.

 

No entanto, é importante que as empresas estejam atentas aos prazos de recebimento dos valores e às taxas cobradas pelas administradoras de cartões. É possível negociar essas taxas com as administradoras e buscar opções de antecipação que sejam mais vantajosas para o negócio. Por fim, uma solução de conciliação de recebíveis, principalmente com gestão integrada, é fundamental caso a empresa já tenha por volta de algumas dezenas de vendas diárias.

 

Conclusão: fique atento!

 

Os recebíveis de cartões são uma forma importante de recebimento para as empresas, mas é fundamental que os(as) empreendedores(as) conheçam bem o funcionamento desse sistema e estejam atentos às taxas e prazos de recebimento. Com as informações corretas, é possível utilizar essa modalidade de pagamento de forma estratégica e segura para os negócios.

 

Destrava Aí é a solução completa para escalar ofertas de crédito com recebíveis de cartões. Fintechs, subadquirentes, FDICs, distribuidores e franqueadores usam nossa infraestrutura para aumentar a concessão e a recuperação de crédito. Nossa solução permite que empresas que querem aumentar sua concessão e recuperação de crédito possam fazê-lo de forma segura e escalável através de nossa infraestrutura especializada em recebíveis de cartões.

→ Fale com um especialista e conheça nossa solução!

Veja Também

Chargeback: O que fazer quando o cliente cancelar a compra de cartão de crédito

7 jan, 2023

Conheça 5 registradoras de recebíveis autorizadas pelo Banco Central

22 nov, 2022

O que é cessão fiduciária?

12 jan, 2023

Qual a diferença entre alienação e cessão fiduciária?

21 jun, 2023